quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Conhecendo Mendoza: Luján de Cuyo a terra do Malbec

Com facilidade posso afirmar que os vinhos de Mendoza devam ser os vinhos que mais bebi em minha vida, sempre apreciei os vinhos desta região e este ano tive a oportunidade de conhecer esta lindíssima região a convite da Wines of Argentina.

Mendoza no sudoeste argentino, nas margens das Cordilheiras dos Andes é uma cidade que me surpreendeu não somente pelas maravilhas vinculadas aos vinhos, mas por toda a beleza e organização da região. O centro de Mendoza com belas ruas e avenidas arborizadas todas planejadas é muito bacana para turistar, com praças com muitos jovens e gente na rua.
Park Hyatt Mendoza

Ficamos hospedados na região central de Mendoza no Park Hyatt Mendoza, um hotel de altíssimo padrão, com instalações que aproveitaram um edifício histórico e uma construção moderna em anexo, um casamento perfeito e charmoso. Os quartos além de amplos, possuíam muitas amenidades, que apesar da agenda apertada deu para sentir o capricho e atenção no conforto ao hospede.


Visitamos no primeiro dia as vinícolas ou bodegas da região Mendocina de Luján de Cuyo, do centro de Mendoza são aproximadamente 20 km até o circuito dos vinhos. Nesta região localizam-se algumas das mais reconhecidas e prestigiadas vinícolas da Argentina, alguns dos melhores terroirs para o cultivo da Malbec estão estão em Luján.
Uma dica importante que deixo é contratar um motorista ou um tour, porque a quantidade de vinho a ser degustado e direção não combinam, um dos prazeres é conhecer as bodegas e degustar seus vinhos circulando pela região sem stress.


La Madrid e Família Duriguitti
Nossa primeira vista foi a uma moderna e bem estruturada bodega onde são produzidos os vinhos da La Madrid e Família Duriguitti. Ponto ideal para começar os tours, por não de tratar de uma gigante do mundo dos vinhos, as instalações são mais fáceis de serem visitadas e entendidas. Nela nos apresentaram os ovos de epóxi uma nova tendência para a produção dos vinhos. A sala de degustação da La Madrid e Família Duriguitti é anexa aos galpão de produção e tivemos a oportunidade de conhecer os vinhos e especial os Malbecs ali produzidos. Meus destaques o La Matide 2007 e o HD Gran Reserva Malbec 2008.





Bodega Luigi Bosca

Seguimos da para a Bodega Luigi Bosca, um dos vinhos mais presentes e conhecidos das mesas brasileiras. Apesar de não ter influenciado ou solicitado visitar alguma bodega, em minha lista de desejos estava conhecer a Luigi Bosca. Visitamos toda as amplas instalações, passando por muitos grandes, médios e pequenos tonéis de produção de vinhos dos mais variados tipos de uvas e qualidades, a linha deles é muito ampla.



Momento especial da visita foi na sala das barricas de carvalho, onde nos serviram alguns vinhos ainda em evolução, produzidos em barricas de carvalhos de origens variadas como americanas, francesas, eslovenas e até russas, transformando esta degustação muito orientativa e diferente.




Antes do almoço tivemos uma apresentação de vinhos de outras bodegas: Terrazas, Vistalba, Escorihuela Gascón e Argento. Foi interessante e tivemos a oportunidade de beber alguns deles no almoço servido na sequência e compará-los. Outro destaque do almoço foi a linha de Azeites da Luigi Bosca. Todas estas outras bodegas da região possuem tour e degustação. 









Catena Zapata
No período da tarde seguimos para a Catena Zapata, a mais premiada e respeitada vinícola da Argentina. A Catena ao longo dos anos vem colhendo os frutos de sua proposta arrojada e que colocou o Malbec em alta pelo mundo. www.catenawines.com

O edifício da Catena, tem uma arquitetura marcante e que está presente em alguns rótulos da Bodega. A arquitetura lembra um templo Asteca ou Maia, com o formato que lembra uma pirâmide.
Tivemos a oportunidade de conhecer as salas e envelhecimento e armazenamentos das garrafas e os barris de envelhecimento para produção dos vinhos.


Tivemos a oportunidade de realizar a degustação de alguns dos mais fantásticos vinhos Argentinos, numa sala dentro da cave, com os barris de envelhecimento ao redor. Meu destaque aos Chardonnays da Adriana Vineards de diferentes parcelas, com certeza dois belos exemplares de brancos produzidos em Mendoza.

Ainda dentro da Catena tivemos a oportunidade de conhecer e degustar outros produtores de Lujan como:

  • Os vinhos BenMarco e Brioso produzidos pela competente e destacada Dominio del Plata, da enóloga Suzana Balbo. www.dominiodelplata.com.ar
  • Os tintos potentes da Pascual Toso, o Cabernet Sauvignon era diferente e que merece a prova. www.pascualtoso.com
  • O Chardonnay elegante e os interessantes tintos Bramare da Cobos, com um belo Cabernet produzido com uvas de Lujan. www.vinacobos.com
  • Um diferente Petit Vedot e de um honesto Malbec da linha Kinien produzidos pela da Ruca Malen  www.bodegarucamalen.com
Luján de Cuyo
Nosso primeiro dia em Luján foi fantástico e Mendoza não nos decepcionou, muita coisa boa ainda tenho para mostra e contar, esperem o segundo dia no lindíssimo Vale de Uco.

"Beba com moderação e se beber não dirija"

Nenhum comentário:

Postar um comentário