terça-feira, 19 de março de 2013

Encontros na Transiberiana: Criançada

Sempre que se comenta sobre o Trem Transiberiano vem a lembrança de algo inseguro, de um destino proibido uma viagem para doidos e mochileiros. Sim uma viagem aos cafundó é sempre uma loucura, mas a Ferrovia Transiberiana é uma das artérias deste gigante país chamado Rússia. Os trens são ocupados diariamente por pessoas normais e que estão viajando a trabalho ou para visitar suas famílias e com suas famílias. As ferrovias são um meio de transporte muito populares na Rússia  devido sua pontualidade e extrema segurança.


Não embarcamos em nenhum dos trens onde ao lado de nossa cabine não estivesse uma família com crianças. Quase todos os dias acordávamos com crianças brincando pelo corredores e nos olhando com cara de extra terrestres. Mais de uma vez elas até jogavam futebol pelos corredores, lembrando crianças Brasileiras.



Nas cabine dos trens com 4 camas normalmente encontramos famílias com três ou quatro filhos, além dos pais. Julho é o mês de férias na Rússia, muitos estavam cruzando o país para visitar parentes e  não arriscam a vida em voar com as companhias Russas. Presenciamos também algumas mães viajando com uma avó e a criança, sem a companhia de homens. 



No vagão restaurantes sempre havia alguma criança com videogame portátil e o pai bebendo algumas cervejas e conversando.



Em todas as estações que paramos as crianças eram as primeiras a descer e as últimas a embarcarem, ficavam correndo e gastando energia, além de comprarem picolés e outras guloseimas.




Como escrevi num dos primeiros post a Transiberiana é um mundo dentro da Rússia (leia aqui), e o povo russo a vive como parte de seu dia dia, a utilizam muito por facilidade e conforto. Notei em muitos um extremo orgulho desta obra que corta da Europa até a Ásia, que foi muito necessária no período Soviético para manter a unidade e segurança nacional.

Coincidentemente o Felipe do Blog Felipe, o pequeno viajante comemorou seu aniversário de 2 anos nos trilhos da Transiberiana, confere o Blog deles também:

quinta-feira, 14 de março de 2013

Marcel um hotel diferente em Nova York

Estamos nos preparando para retornar a Big Apple e lembrei do Marcel at Gramercy, hotel que nos hospedamos na última visita. O Marcel não fica no agito turístico, está fora das multidões da região da Time Square, Empire State e Macy´s, para alguns péssima localização, mas para nós foi o charme e muito agradável. O Gramercy é uma região indicada aos visitantes que buscam mudar de ares e diminuir o encontro com pessoas falando Português cada vez mais frequente em Nova York.

O hotel fica na 201 East da 24TH, esquina com a 3ª Avenida, uma parte de Manhattan frequentada por moradores e raros turistas. A localização mesmo não sendo no bafão dos pontos turístico ele está  a menos de uma milha do Empire State e Macy´s.

Uma curiosidade o Gramercy Park, que está 3 quadras ao sul do hotel, é uma praça privada, e somente pode ser frequentando por aqueles que possuem chaves dos portões para entra no praça, ela é totalmente cercada.

Uma outra bela vantagem desta localização era que estávamos somente duas quadras da Washington Square, que tem o Shake Shake  um dos mais sugeridos hambúrgueres de Nova York e na outra esquina o Eataly, o Empório e praça de alimentação do chef Mario Batali.
Empire State visto do terraço Marcel at Gramercy
Outra coisa legal do Marcel era o terraço, subíamos para apreciar o agito e movimento da cidade.
3ª Avenida vista do terraço
Da janela do quarto
Reservei o hotel pelo Booking, na época pagamos 220 dólares de diária, hospedamos no quarto Standard , era bem pequeno, mas normal. Os funcionários super atenciosos e junto a recepção do hotel tem um Lounge Bar chamado Polar, que sempre havia um agito. A grande falha do hotel era a cobrança pelo uso da Internet.


Não deixe ver nossas outras dicas de Nova York:

quinta-feira, 7 de março de 2013

Deseja comprar amigos? Ops seguidores

" Eu quero ter um milhão de amigos ... "  cantava Roberto Carlos, atualmente no mundo virtual isto é algo até comum, celebridades globais ou mesmo celebridades online,  se gabam de terem um zilhão de Amigos, ops seguidores. Alguns até utilizam isto muito bem, e estão faturando com seus milhões de amigos/seguidores/followers.

Nesta semana recebi algo que me impressionou, uma proposta para compra de seguidores no Instagram,   tudo é negócio hoje em dia, muitas empresas estão de olho nas pessoas que possuem influência. Muitos  medem seguidores e por Likes e comentários para reverterem isto em dinheiro ou influência. Mas alguém em sanidade normal, sem finalidade comercial alguma comprar seguidores para seu Twitter ou Instagram? Isto é algo que não entra nas minhas idéias.

Então caso você estiver frustrado e até deprimido por que suas fotos não estão sendo curtidas e comentadas, seus problemas acabaram, basta passar o Cartão de Crédito e Voilá zilhões de amigos ou quanto seu orçamento puder comprar.

Não obrigado não desejo comprar seguidores.

terça-feira, 5 de março de 2013

Moscou Inverno ou Verão ?

Muitos são os motivos para se conhecer Moscou: a maior cidade da Europa, a capital dos Czares e da Ex-URSS são alguns dos atrativos. Mas qual a melhor estação para se visitar Moscou? Em 2012 visitei a cidade em seus dois extremos, no verão e inverno. Vejo vantagens em conhecer cidade em ambas das estações.

Moscou no Verão


  • Utilizar nossas roupas do Brasil e carregar uma mala leve. Um verão ameno, a temperatura nos últimos 100 anos não passou de 35ºC mais do que 10 vezes.

Moscou, Rússia
Catedral de Cristo Salvador, vista de um terraço dos restaurantes no Complexo da ilha 

  • Aproveitar os dias longos , jantar ao ar livre e assistir o sol se por após às 23 horas.





  • Moscou é um cidade belíssima, cheia de parques, praças e jardins decorados com fontes grandiosas, muitas arvores com flores e pássaros.


Parque Olímpico Moscou

  • Conhecer os Parques Olímpicos, caminhar pelo Boulevards sem pressa. As ruas estão mais movimentadas e a população aproveita os raios de sol praticando vários esportes.

Moscou, Rússia
Kremlin

Passeio noturno de Barco
Parque Olímpico

  • Aproveitar para fazer os passeios de barco pelo rio Moscou, que corta a cidade e que muitas vezes no inverno está congelado.


  • Lembro sempre que Moscou é uma cidade preparada para aguentar o frio, muitos dos estabelecimentos e hotéis não possuem ar condicionados gelado, somente calefação.

Kremlin numa noite de verão
Moscou no Inverno



  • Passear nos parques, eles estão cobertos de neve, branquinhos, se não estiver abaixo de -10ºC, caminhasse com botas e casacos tranquilamente. Leve uma palmilha térmica ou compre lá as feitas de pêlos de camelo.



  • As cores das Igrejas e o Kremlim se destacam por estarem refletindo a neve.
Moscou Rússia
Catedral de São Basílico e Praça Vermelha, numa tarde fria e com sol

Intermináveis escadaria do Metro Moscovita

  • O vai vem nas belas Estações de Metro, isso independe do clima, mas no inverno depois de caminhar no frio entrasse nelas para se esquentar.



Estação Metro da Arbat
Museu da Grande Guerra Patriótica  
Museu do Cosmonauta

  • Os museus da cidades estão todos abertos durante o inverno, durante o verão alguns fecham. O museu do Cosmonauta e o da Grande Guerra Patriótica (II Guerra Mundial) são dois museus imperdíveis.

Espetáculo do Ballet Bolshoi


Teatro Bolshoi

  • Os espetáculos do Ballet Bolshoi também são mais freqüentes no Inverno, é um programa único.



  • As refeições ficam mais prolongadas, dica provem a as sopas Russas,  receitas maravilhosas. Abriu apetite visite o post: Strogonoff e outras delicias na Rússia , que desvendo algumas das maravilhas da mesa Russa.



  • Noites longas e dias curtos são desvantagens ao viajante. Algumas feiras e mercados à céu aberto não acontecem ou possuem programação limitada.



Conclusões


Em ambas extremos Inverno ou Verão Moscou é uma cidade interessante e belas, mas se for para escolher, prefiro o belo inverno, com duas condições:

  1. Estar acompanhado do meu cobertor de orelha; 
  2. Moscou no inverno sempre com a passagem de volta marcada.


Em 2012 fiz a viagem com o Trem Transiberiano, acompanhe nossas várias paradas e relatos: