terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Vale a pena visitar a Concha y Toro?

Visitar uma vinícola é um passeio obrigatório em Santiago. O Chile é um dos países de maior destaque no mundo dos vinhos, nos arredores de sua capital estão localizadas algumas das melhores e mais importantes vinícola do país como: Concha y Toro e Undurraga. 
Entrada da Concha y Toro
Após algumas pesquisa e bons feedback, optamos por visitar  a Vinícola Concha y Toro, nos arredores de Santiago.


Caso me perguntarem se gostei do passeio? Posso responder: SIM, NÃO e TALVEZ. 
Deixa eu explicar o porquê para se visitar ou não a Concha y Toro:
Sim:


Metro de Santiago com as Cordilheiras ao fundo
- É muito tranquilo de chegar a Concha y Toro, pegamos o Metro na estação Tobalada e seguimos até a estação Las Mercedes, a penúltima parada da linha. Dica bacana sente do lado da porta de entrada do Metro, você vai apreciando as Cordilheiras quando o trem circula pela superfície. Ao descer na estação Las Mercedes siga pela saída Ocidente, e pegue um táxi até a vinícola, o custo é de 3000 pesos (aproximadamente 6 dólares).


- Visitar os Jardins da propriedade de verão do Don Melchor, uma mansão é fabulosa. 



- Apreciar parreiras com videiras de vários tipos de uva. Muito bom para conhecer as diferenças entre os tipos de uva. No verão visualizasse com facilidade as diferenças entre os tipos de folhas, cachos e os grãos das uvas. Na visita de inverno e outono as diferenças das parreiras serão menores.

A Rainha das uvas Carbernet Sauvignon da Concha y Toro
- Conhecer as barricas de Carvalho onde são envelhecido os vinhos, como devem ser armazenadas, temperatura, umidade.
Famosa adega Del Diablo

- Para quem escolher o Tour Tradicional, o mais simples, irá degustar dois vinhos, um branco e um tinto, além de ganhar uma bela taça da Concha y Toro. Na nossa visita degustamos um Branco da linha Trio de Chardonnay, uma mistura de três uvas: 70% Chardonnay + 15% Pinot Grigio + 15% Pinot Blanc, este vinho entrou muito bem, ideal para o calor do dia. O vinho tinto servido foi o Reserva do Cassilero del Diablo, bem normal.

Talvez:

- Visitar a Concha y Toro a segunda Vinícola do Mundo, perdendo somente para a americana Galo.


- Curiosidade para conhecer a Adega do Cassilero del Diablo, e escutar a lenda numa apresentação com um video e jogos de luzes, de gosto duvidoso.


- Levar para casa uma taça personalizada da Concha Y Toro.











Não:

- Se você deseja conhecer a produção de um vinho, saber como é o processo de produção dos grandes vinhos da Concha y Toro. Conhecer os tanques ou etapas da produção e engarrafamento. O passeio não visita nenhuma parte da produção, seria a Concha y Toro para turistas, um parque da vinícola. Uma grande pena.


- A casa do Marques é muito bela, mas você a conhece de fora, nem subir nas escadas é permitido, achei fraco este ponto.


- Nosso primeiro guia era animado, mas fraco, nas perguntas pestanejava, sabia bem o texto, mas se fugisse dele esta enrascado.


Degustação Marques de Casa Concha
- Para o Tour Marques de Casa Concha, custo de 36 dólares, após o tour Tradicional pela vinícola, continuamos para a próxima etapa. Levam todos para uma sala de degustação. Foram servidos 4 vinhos da linha Marques de Casa Concha, todos tintos e harmonizando com Queijos e Pães. Serviram Pinot Noir, Merlot, Shiraz e Cabernet Sauvignon. O Sommelier mais desanimado impossível, sem interações, com cara de bunda, desculpe era a cara do indivíduo naquele dia. Tudo muito mecânico e desinteressado pelos participantes, queria acabar o mais rápido possível. Nos pareceu que o objetivo era este, após a seqüência de vinhos, as funcionárias da limpeza chegaram e literalmente foram nos expulsando. Além da taça da Concha y Toro, você pode levar a tábua onde foi servido os queijos.

- Sobre os vinhos degustados todos foram interessantes. Somente uma falha estar no Chile e não servirem a emblemática uva local Carmenére. 
Parreiras na Concha y Toro
Observando bem a visita é legal e etc, porém como estávamos visitando a segunda Vinícola do Mundo, não era uma pequena bodega familiar, tudo sem vida e automático, não precisava ser desta maneira. Após a degustação desanimada, desistimos de almoçar no restaurante dentro da Concha, demos uma passada na loja e fomos embora. 


No Winebar existe a opção de degustação em taça dos vinhos produzidos pela Concha y Toro.


Quando for a Concha y Toro, não esqueça de reservar, mais info no site:


Veja também algumas visitas por vinícolas que fizemos:

24 comentários:

  1. Eu optei pela Undurraga, me falaram muito mal do passeio pela Concha y Toro, que era muito massificada e tals... A Undurraga foi bacana, mas não foi a melhor que visitei, nem de perto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carina

      Realmente achei massificada, faltou alma.
      Pena mas o local e bonito, boa estrutura , faltou vida.

      Brigaduuuú!

      Excluir
    2. olá Gustavo ,estou indo em setembro com um grupo, poderias me informar se é preciso fazer reserva ? A visita é acompanhada por um guia ?

      Quanto mais ou menos se paga ?

      Possoli, dilnei Luiz.

      Excluir
    3. Oi Dilnei

      Sim, sempre com guia, e você deve reservar, existe horários com guia em português. Tudo isso no site da Concha y Toro.
      Paguei aproximadamente 36 dólares para o Tour do Marques de Concha, tem tour mais em conta.

      Boa viagem e bons vinhos!!
      @GusBelli

      Excluir
  2. Como visitei poucas vinícolas na vida e não entendo nada de vinho, eu adorei o passeio a Concha y Toro, sempre recomendo muito. Você poderia acrescentar uma nova categoria: "Para as antas iguais à Sílvia Oliveira, vale a pena, sim" Hahahahahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim pode deixar Presidenta,

      Para o básico e ver parreiras ok, como deixo claro o problema é a parte aprofundada do tour na Concha y Toro.

      Valeu!!

      Excluir
  3. A Concha y Toro foi a nossa primeira vinícola, pelo que temos um caso de amor com ela <3 rsrs... Acho que depende do perfil do visitante. Para quem está acostumado a visitar vinícolas, há outras melhores na região. Para quem não está habituado a este tipo de visita, acho a Concha y Toro muito legal. Nós nos sentimos em um filme, achamos linda a paisagem das videiras, a casa, as caves, tudo. E guardamos nossas taças até hoje com o maior carinho. Vale, sim, para o turista que vai a Santiago!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Luciana,

      Sim concordo, mas acho que eles poderiam dar mais vida e atenção aos detalhes, é tudo um monte de parreiras, um grande depósito de barricas, faltou entusiasmo.
      Nota 7, eu esperava mais, mas vejo muita gente que curti e se apaixonou.

      Brigaduuuú

      Excluir
  4. Oi, Gustavo. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia Paulista

    ResponderExcluir
  5. Valeu Natalie

    É sempre um honra!!

    @GusBelli

    ResponderExcluir
  6. Depende...

    Fiz o Tour Marques e, ao contrário da sua experiência, foi o ponto alto da visita. Talvez porque éramos apenas 4 pessoas (2 brasileiros e 2 colombianas), o sommelier foi super atencioso e educado, ficamos até mesmo trocando ideias sobre os nossos países. E serviram Carmenere ;)

    Quanto ao processo de produção, realmente é inexistente...

    A única ressalva foi que, durante o tour pela vinícola, as pessoas não paravam de conversar alto, o que atrapalhava a guia. E ela não pediu silêncio ou atenção, o que poderia ter sido feito com educação.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, os vinhos do Tour Marques eram excelentes, achei falho a ausência do Camenere e o Sommelier um azar enorme.

      Barulho a minha turma estava tranquila, fiz o tour m Inglês era bastante variado as nações.

      Obrigado, da próxima vez assine seu nome.

      @GusBelli

      Excluir
  7. Oi Gustavo, tudo jóia?

    Visitarei Santiago em agosto com minha esposa, que é uma verdadeira enófila. Visitar a Concha y Toro está em nossos planos,e mesmo levando em consideração os pontos negativos acho que vale a pena pela tradição, história e pelos bons vinhos.

    Você indicaria alguma outra vinícula próxima a Santiago?
    Também gostaria de saber se você tem alguma outra dica interessante para aproveitar vinhos em Santiago.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Td certo Éden

      O Enobar BocaNariz e super indicado, gostei da Coquinaria um Empório Gourmet no Hotel W.

      A Undorraga, gosto muito dos vinhos, nao fui na bodega deles.
      Tem a Haras de Pirque q tem uma proposta legal http://www.harasdepirque.com/

      Excluir
  8. Fui com minha família ao Chile no início de 2012 e quando fomos visitar a Vinícola Concha y Toro, ela estava fechada para visitação! Mas só fomos descobrir isso na porta da vinícola, o guia que nos levou ao metrô e o taxista não nos deram a informação, traduzindo, gastamos dinheiro a toa e não visitamos nem Concha e nem Toro. Ficamos decepcionados, porém, após ler o seu relato, penso que não foi de todo perdido não termos ido.
    Valeram as outras experiências, e espero retornar ao Chile em breve!

    ResponderExcluir
  9. Oi Giuliana que chato isto de chegar lá e estar fechado.
    Mas sempre antes de visitar a Concha y Toro é necessário fazer reservas em um dos tours.
    Espero que em breve você tenha uma nova e bela experiência Chilena.

    @GusBelli

    ResponderExcluir
  10. Gustavo,
    Gostei do relato, mas me impressionei como esse tour mudou.Qdo fui em 2005, eram 3 vinhos servidos inclusive um que custava 100 dólares.O guia foi atencioso e já tinha essa parte da cave do Casillero, apenas sons sem filme, efeitos, etc.A degustação tb não era oferecida.Já fui ao Chile outras vezes e nunca mais voltei lá.Agora é que não vou mesmo.Ano passado, fui ao Vale do Colchagua que tem um monte de vinícolas e em algumas tem sim o tour com o processo de fabricação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniela

      Sim, acredito que a CYT seja uma boa opção pela proximidade e ser famosa, o tour médio já é questionável

      Espero em breve ir ao Colchagua.
      @GusBelli

      Excluir
  11. Gustavo,
    Muito bom o seu relato. Fui na CyT em 2008, e o tour era mais interessante: só tinha um tipo, serviam um branco, um rosé e 2 tintos, sendo que o 2º tinto era nada mais nada menos que o Don Melchor, vinho ícone da CyT. Acho que massificaram depois pra tentar recuperar as perdas por conta do último terremoto.

    Aí fui em Santiago agora em 2014, mas priorizei visitas fora de Santiago. Minhas dicas:

    - se for ao Valle do Colchagua (170km ao sul), visitar a Casa Lapostolle. De preferencia reservar o tour com antecedência, e eles tem a opção de fazer o tour a cavalo
    - se for ao Valle do Casablanca (uns 60km de Santiago, em direção a Valparaiso), vale a pena conhecer a Casas del Bosque e principalmente a Emiliana (imperdível)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Eduardo

      Esta dica do Lapostolle é muito boa, desejo conhecer esta região em breve.

      Abraço
      @GusBelli

      Excluir
  12. Gustavo, por favor, é fácil arrumar táxi do metrô até a vinícola e da vinícola de volta para o metrô?

    Você lembra quanto custaram as corridas?

    Obrigado, Rafael.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. " Ao descer na estação Las Mercedes siga pela saída Ocidente, e pegue um táxi até a vinícola, o custo é de 3000 pesos (aproximadamente 6 dólares)."
      @GusBelli

      Excluir
  13. Gustavo, por favor, estou indo em julho com minha família para Santiago e temos a intenção de visitar umas duas vinícolas na região de Casablanca, entre elas a bem recomendada Casas del Bosque.
    Gostaria de saber se é viável no inverno e se você conhece opções de hospedagem na região, já que pensamos em ficar pelos menos duas noites por lá e o resto - cinco noites em Santiago.

    Obrigada,
    Maria Chaves

    ResponderExcluir
  14. Oi Maria Chaves

    Acredito ser uma boa opção, eu fiquei no hotel do Casa del Bosque em Santiago e haviam folders desta visita, acho que deva ser muito boa.
    Quanto a hospedagem infelizmente não tenho nenhuma para te indicar.
    @GusBelli

    ResponderExcluir