quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O pior motivo para viajar

Dos muitos motivos que nos levam a pegar a estrada ou embarcar num avião, com certeza  ir para um velório é o pior motivo para uma viagem.

Infelizmente, no último sábado minha avó partiu para sua última viagem.

Sábado indo para o velório, na estrada a caminho de Tubarão, em Santa Catarina, lembrei que visitar meus  avós foi o motivo de minhas primeiras viagens, morávamos em Florianópolis, mas meu avós maternos viviam em Tubarão, fui o primeiro neto, muitas vezes andei por esta estrada com este mesmo destino.

Lembro saudoso do vô Toninho me buscando, em seu Corcel Verde, para passar o final de semana com eles. São felizes memórias de uma época que vivemos e que nos marcam para sempre. 

Na última conversa que tive com minha avó ela ainda citou um fato desta época, que eu subia nas arvores e ficava berrando para ajudar a descer.

Nos últimos anos a vó Bibi foi pé na estrada, soube viver a sua maneira e viajou por muitos cantos deste mundo.

Descanse em paz Vó Bibi ( Maria Valbir 1930-2012) um dia a gente viaja junto de novo!!!!

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Um dia por Irkutsk



Irkutsk é praticamente um ponto médio da ferrovia Transiberiana, ela se encontra a três dias de Moscou e três dias de Vladivostok no extremo leste. Irkutsk é uma bela cidade urbana, tornando para muitos viajantes da Transiberiana somente o ponto de parada para a visitação do lago Baikal. Ficamos dois dias na região do lago e somente um em Irkutsk propriamente dita, uma cidade que vale a visita. 

 



Fundadas em 1661 pelos bravos Cossacos nas primeiras expansões Russas ao Oriente. A região era habitada por povos nômades Buriatas.
Estátua dos Cossacos fundadores da cidade



Irkursk é uma cidade com fatos relevantes da história da Russia desde a época Imperial. Em 1825 ocorreu uma revolta contra o Czar Nicolau I que ficou conhecida como Revolução Decembrista. O Czar após a vitória sobre os revoltosos, condenou e matou muitos revolucionários, mas também teve compaixão de alguns, pois foram heróis nas guerras Napoleônicas. Os que receberam a compaixão do Czar foram presos e exilados na região de Irkutsk, entre os exilados havia nobres  e intelectuais, muitos acompanhados de suas esposas, dentre elas até uma princesa.


O exílio dos Decembristas serviu para causar uma ebulição intelectual e artística na Sibéria, sendo construídos vários teatros, escolas e igrejas. Durante a Revolução Comunista, muitas batalhas sangrentas ocorreram na região, o poder sobre a região passou tanto pelo Vermelhos (Bolcheviques) e os Brancos. A revolução somente conseguiu o poder completo na região em 1920. Quase 3 anos depois da revolução de Outubro de 1917. 

Hoje a cidade é habitada por 600 mil habitantes, com a maior parte desta população vivendo nas margens do Rio Angara, o único que tem as águas que saem do Lago Baikal. Apesar de ser menor do que Novosibirk, Irkurstk é a cidade da Sibéria com mais vida e atrações, e recebendo muito mais turistas, principalmente os visitantes do lago Baikal.
Vista do Quarto do Hotel
Excelente instalações do Marriot

Nos hospedamos duas noites no Courtyard by Marriott Irkutsk, optamos por este hotel da rede Marriot como garantia de conforto no meio da viagem, todas as avaliações eram excelente, o que se confirmou. Fiz a reserva pelo Hotéis.com, a diária era de 190 dólares quarto duplo por noite, sem café da manhã. A Hoteis.com falhou pois vendeu parcelado e depois cobrou à vista. Neste mês ainda está uma bagunça esta cobrança, porém creio que agora acertaram. Não sei como foi a experiência de outros viajantes com o parcelamento deles mas a minha não foi legal. Quanto ao hotel a única falha é a cobrança pelo WIFI nos quartos, somente sendo grátis na recepção, uma falha inexplicável para um hotel de quase 200 dólares de diária.



 
 
Após uma bela noite de sono, fomos bater perna pela cidade. Foi um dos dias mais belos de toda a viagem e a cidade é muito agradável.

Monastério Znamensky

Tumulo dos heróis
Nossa primeira parada foi no Monastério Znamensky, o monastério fica dentro de uma fortificação, nos seus pátios estão enterrados alguns dos heróis da expansão russa ao oriente, outro destaque é a bela igreja, o interior desta igreja é um dos mais belos que visitamos. 
Interior do Monastério Znamensky
   
Homenagem ao General Kolchak dos Brancos

Próximo ao monastério esta o local onde os Vermelhos eliminaram o General Kolchak em 1920 e finalmente terem o domínio na região. A lenda fala que o corpo do General Kolchak foi decapitado e espalhado nas frias águas do Angara.


 

Na seqüencia fomos conhecer os lindos Casarões de Madeira que foram habitadas pelos Decembristas. 
Casas de Madeira da Sibéria

Visitamos uma casa da princesa que veio atrás de seu marido no exílio e hoje está ocupada pelo museu aos Decembristas.
Museu Decembrista

Batemos pernas por ruas aleatoriamente para observar os belos casarões, no caminho também passamos por algumas construções belíssimas do Século XVIII, com um ar bastante Europeu e mais ocidental.
Paisagens urbanas de Irkutsk
Mural do Operários
Estátua do Lenin
Passamos pela Irkutsk Philarmony, durante o período Comunista era utilizada como cinema e apresentavam os filmes de propagandas políticas. logo a seguir como em todas as cidades, a praça Lenina com a estátua do Lenin.


Igreja Católica do Poloneses







A ampla praça principal Irkutsk é de estilo bem clássica, com um belo chafariz no centro. Estava acontecendo uma exposição com painéis contando alguns fatos da Irkutsk Moderna.

  No extremo uma grande construção quadrada de concreto onde antes da revolução estava a Catedral da Anunciação, mas que Stalin sempre ele, mandou demolir e construir o edifício da administração regional do Partido Comunista. Hoje esta construção é utilizada por repartições públicas e a central da polícia.

Hotel Angara
Na lateral está um tradicional Hotel Angara, grande edifício da época Soviética. Aos que tiverem curiosidade como seria se hospedar num hotel comunista, esta é uma oportunidade, as avaliações não são animadoras deste hotel, e o aspceto era de que necessitava de reformas. Almoçamos no restaurante de massas El Pátio do terreo deste hotel, muito bom. 
Igreja Católica do Poloneses
Ao lado da sede do partido, está uma das poucas Igrejas Católicas Romanas que visualizei em toda a Rússia. A construção desta igreja foi realizada por tropas polonesas que foram exiladas na região no século passado. Hoje o edifício é utilizado como conservatório Musical, pois raros são os Católicos Romanos na região.


 
Nos fundos do prédio do partido existem duas Igrejas Ortodoxas que marcam o início da colonização Russa na região, a Igreja do Salvador e a Catedral da Epifania ou Trindade.(livre tradução)
Igreja do Salvador
A Igreja do Salvador uma das contruções mais antigas da cidade, construída em pedra em 1706. Um marco histório dos primeiros russos que dominaram a região.


Igreja da Epifania ou Trindade
Na Catedral da Epifania ou Trindade possui suas paredes salmão com retratos de um colorido fantástico. A primeira catedral em Madeira foi construída em 1693 pelos colonizadores e tropas dos Cossacos.
Viva os Noivos
Nas margem do Rio Angara um belo parque, com passeios e para variar como era sábado várias noivas estavam batendo fotos e desfilando pelas ruas da cidade, e neste parque era um grande movimento de noivas e fotógrafos.


Homenagem às vítimas e soldados da II Guerra
Na praça está o monumento em homenagem as vítimas e soldados da Segunda Guerra, ou a Grande Guerra Patriótica como eles chamam.











 
Após bater muita perna, retornamos ao hotel para descansar no fim de tarde.
A noite seguindo a dica do guia Lonely Planet saímos para jantar e tomamos uns Chopps no Liverpool Pub. Boas e variadas cervejas são servidas, e os aperitivos não eram bem de um tradicional pub, mas pratos de origens Germânicas, como salsichas e batatas. Recomendo.
  
Conheça um pouco mais do Lago Baikal e o Trem Circum-Baikal, nos post:

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

As cores e flores da Sibéria

A natureza possui a arte de nos surpreender, principalmente nos pequenos insetos e flores que colorem o universo natural. Na memória de todos existe uma Sibéria congelada, com muita neve, uma paisagens monotona e deprimente, a realidade na maior parte do tempo desta fria parte do mundo. Este é um post para exibir a beleza da região no verão, que estava muito colorida, rica em flores e de beleza exuberante.



Na cabine do trem Transiberiano acomanhavámos campos floridos, especialmente os roxos, amarelos, brancos.


A força da natureza é enorme, suportam o longo período de inverno, ficam debaixo de metros de neve por meses.  O período sem neve em muitas das regiões da Sibéria é de Maio até Setembro, poucos meses, para as plantas crescerem, florecerem e liberarem frutos e semente.
  A  variável de flores e borboletas era enorme, e pensar que elas desaparecem por completo na maior parte do ano.






A flora rasteira hibernam para abrocharem durante a primavera e no verão estas maravilhosa flores colorirem a Sibéria.


Flores brotam nos locais impressionantes, olha a vida desta na beira do Baikal. 




Na Sibéria até as borboletas embarcam no Transiberiano.
Sempre a  natureza dá um SHOW.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Circum-Baikal: O dia que mergulhei no Lago Baikal

Bela manhã gelada na beira do Baikal, após duas noites no trem Novosibirsk-Irkustk como é bom dormir num quarto sem movimento. Tomamos um café da manhã reforçado e às 9 horas da manhã já aguardávamos o barco para cruzar o lago Baikal. Nosso destino seria Port Baikal, onde embarcaríamos na parte mais bela e impressionante de toda a Transiberiana.
Nevoa matinal no Lago Baikal
Cruzar o lago Baikal, numa manhã com nevoa, criou um clima bastante bucólico e lindo. As águas cristalinas e calmas do Baikal passavam uma  energia única, somente o fato de navegar  pelo  lago Baikal com este visual, valeu o dia.


Espetáculo das nevoas matinais  do Lago Baikal
Port Baikal uma base costeira, na entrada do Rio Angara, no extremo sul do lago Baikal, um cenário antológico, uma viagem no tempo. Até visualizei uma embarcação com bandeira da URSS, única em toda a viagem pelo território russo.
Barcos com a bandeira da URSS

Um porto decadente, embarcações enferrujadas e um ar nostálgico. A poucos metros do desembarque  estava a pequena e bela estação de Port Baikal- ponto de partida do trem Circum-Baikal. 
Estação de Port Baikal

Ao lado da estação e à beira do lago  uma bela locomotiva antiga estava exposta,  e do outro estava o trem que nos levaria por estes famosos trilhos.



 
O Trem Circum-Baikal é um trecho de 86 Km, circundando o lago Baikal conhecida como a "Jóia da Transiberiana", não somente pela beleza, mas também pelo custo para sua realização. A sua construção no início do século passado foi de difícil execução, grandes obras de arquitetura e engenharia foram necessárias para contornar o relevo acidentado, túneis foram escavados nas rochas, pontes executadas sobre desfiladeiros para contornar grandes declives, foram obstáculos para a conclusão da Transiberiana.

Com a construção da Represa no Rio Angara, o trecho conhecido como Circum-Baikal foi desativado e hoje é somente utilizado pelo trem turístico e linha local. O trem turístico sai em dias alternados, de Irkustk para Port Baikal e de Port Baikal para Irkutsk. Nossa guia Lyuba comprou o pacote completo, estávamos na primeira classe do trem turístico. 
Todas refeições estavam incluídas em nossa passagem, já na partida sucos e frutas foram servidas. Aos que comprarem somente a passagem, o trem possui um vagão com bar e restaurantes, oferecendo algumas opções para refeição, mas principalmente lanches rápidos e os Omul defumados. Nossa passagem custou aproximadamente 100 dólares.

Omul Defumados
















O trem partiu de Port Baikal às 10 horas de Port Baikal com destino a Irkustk, transitou numa velocidade lenta, ideal para apreciar as paisagens exuberantes do Baikal.  Foram realizadas 8 paradas em pontos estratégicos, onde descíamos e andávamos pela região.
A primeira parada foi numa pequena vila utilizada pelos operários responsáveis construção da ferrovia, mas com somente algumas casas mantidas para a manutenção da ferrovia atualmente.
Esta foi a etapa mais turística da viagem, no trem Circum-Baikal viajavam turistas de várias nacionalidade, mas como em toda a Rússia principalmente o povo russo. Para os estrangeiros o destaque foi um grupo de fotógrafos italianos, e os exóticos chineses, que não podiam ver um cogumelo que já iam colhendo, observei  circulando pelo trem que muitos destes cogumelos estavam sendo ingeridos e misturados aos inseparáveis Cup Noodles. Os chineses viajam por estas regiões em decorrência da ligação ferroviária entre a China e a Rússia.


Algumas paradas foram em pontes e desfiladeiros, imaginar como esta obra ficou prontas no início do século passado é impressionante. No inverno nesta região a temperatura é super congelante e os ventos na beira do lago devem ser terríveis, imaginem com a ausência de tecnologia o sofrimento dos trabalhadores/escravos que a executaram, deve ter sido cruel.

Algumas paradas observamos  a natureza e a imensidão do Baikal, com sua águas cristalinas espelhadas.


Cruzamos caminhando alguns dos túneis cavados em rochas para o trajeto original da Transiberiana, foi algo incrível. 


Após cruzarmos um dos túneis chegamos numa enseada com um "praia".  Nesta parada aproveitamos a oportunidade de mergulhar nas geladas águas do lago  Baikal.
 
Prova do meu mergulho
A temperatura da água estava entre 5º e 8ºC, não estava congelada, mas entrando os pés ficaram duros, água é tão fria que você mergulha e ao respirar novamente já está quente, mesmo estando uns 20ºC, o choque térmico da temperatura da água com a temperatura era instantâneo. 

Maior reservatório de água doce do planeta
Lago Baikal
Ficamos uma hora ainda parados nesta enseada, havia uma lancha para passeios e barracas vendendo comidas, refrigerantes e cervejas. Ficamos chocados como algumas crianças não pararam de brincar nas águas geladas do lago Baikal.
Tunel 18 foi onde a Transiberiana de encontrou de Leste com Oeste
A próxima parada foi uma das mais interessantes, no túnel 18 foi o ponto em 1904 que as obras da Transiberiana vindo de leste e oeste se encontravam. Um ponto fantástico e histórico da ferrovia Transiberiana. Este túneis foram planejados e executados por engenheiros trazidos da Itália pelo Czar.

Estação de Slyudyanka
Após algumas horas de trem e já bastante cansados, chegamos na Estação em Slyudyanka. Nesta estação algumas pessoas desceram e tomavam os trens para continuar a Transiberiana rumo ao Leste. Neste ponto é o encontro entre a Circum-Baikal e a nova linha da Transiberiana. Permanecemos no mesmo trem até Irkutsk.
Estação de Slyudyanka

Estação de Irkutsk

Por volta das 21 horas estávamos em Irkutsk, onde passaríamos mais duas noites.






Acompanhe todas as paradas da Transiberiana: