terça-feira, 15 de maio de 2012

Strogonoff e outras delícias na Rússia

 
Viajar para um país de língua totalmente desconhecida e com o alfabeto diferente como na Rússia, foi uma aventura nova para o nosso currículo de viajante. Na Rússia utiliza-se o alfabeto cirílico, e apesar da semelhança com o nosso alfabeto Romano/Latino é super difícil de compreender. A língua soa literalmente  "Russo", muito complicada para o ouvido, difícil de encontrar semelhanças com a nossa língua ou outra língua ocidental, ficávamos com a sensação de analfabetos. Nesta aventura de língua e alfabeto diferentes uma das partes mais divertidas foi a comunicação nos momentos das refeições. 

Geralmente tentamos conhecer as especialidades culinárias locais, pedir pratos que utilizam ingredientes e temperos típico, e na  Rússia foi uma aventura descobrir e adequar ao nosso paladar. Apesar das dificuldades, comemos muito bem e neste post mostraremos alguns dos pratos que gostamos na terra dos Czares.
Strogonoff com batatas palhas e purê
Prato típico da culinária russa, e mundialmente conhecido, o Strogonoff (строганов) estava presente no cardápio de muito restaurantes que visitamos. A receita do século XIX  surgiu na cozinha do Conde Pavel Stroganov, homenageado com seu nome. A receita do Strogonoff é semelhante a preparada aqui no Brasil, feito de carne picada, bouef e não filet, servida com molho rose de tomates e mostarda, com creme de leite ou nata. Encontramos diferença nos acompanhamentos servidos junto ao Strogonoff , eles  variavam e nenhuma vez veio acompanhado de arroz. Nas três vezes que pedimos acompanhavam pepinos em conserva, em duas o acompanhamento principal era purê de batatas e na outra trigo sarraceno. O trigo sarraceno fica um grão muito semelhante ao arroz quebrado, com um sabor mais marcante. Somente um dos pratos acompanhou batata palha.
Strogonoff com Trigo Sarraceno
Strogonoff com bolinhas de Purê

Outra receita comum aqui no Brasil, e presente em muitos menus russos eram as Saladas Russas, a nossa maionese de batata. Num país frio o risco de pegar uma Salmonela é baixo, então comemos algumas vezes a Salada Russa sem peso na consciência.
Entrada super tradicional uma sopa e salada de maionese
São servidas muitas sopas como entrada, uma excelente opção para esquentar o corpo. A culinária russa possui muitas receitas de sopas típicas, com uma rica variedade de sopas e cremes, receitas que misturavam legumes, carnes e cereais como lentilhas. A Borsch (Борщ) é a sopa tradicional de beterrabas e a Solyanka (Солянка)  com repolho e carne, são duas das mais tradicionais, provamos e aprovamos. Os cremes também eram deliciosos, e ficamos fãs dos creme de cogumelos ( mushrooms).
Borsch, sopa de beterrabas
Solyanka, sopa de repolho e carne
O Pelmeni (пельмени) é uma massa recheada semelhante a um ravioli, muito comum na Rússia. Encontrada facilmente para vender congelado nos supermercados. Seu recheio são geralmente de carne, frango ou caças. Experimentei um com recheio de coelhos, e acompanhava um molho branco, semelhante a uma coalhada. Descobri a existência do Pelmeni no blog da Marcie o Abrindo o Bico , valeu para provar algo diferente.
Pelmeni de Coelho e molho branco
Um prato super gostoso e polivalente da culinária russa são os Blini (блины), são massas de trigo fininhas muito semelhantes a um crepe/panqueca. Os recheios são dos mais variados, geralmente com legumes e carnes misturados. O repolho é um legume muito presente nas receitas do recheio do Blini. Nas opções de Blini doces os recheios eram frutas, geleias e até sorvete.
Blini tradicional de carne e repolho
Blini de carne e molho de tomates enrolado no repolho
Blini de Berries e Sorbet de Morango
Prato comum em alguns buffet pelo Brasil, provamos também o Frango à Kiev, receita de frango à milanesa com recheio de queijo. Não era peito de frango enrolado, era um pedaço de coxa com osso, estava delicioso.
Frango à Kiev
 
Uma experiência  legal da viagem no McDonald's, saber o que é um Big Mac, mas não conseguir pedir é uma experiência rara.  
Ao entramos no McDonald's vimos o display com vários sanduíches diferentes, ficamos curiosos e resolvemos pedir algum lanche local deles. Para nossa sorte ao chegar no caixa, existia um cardápio em inglês. 
Os lanches eram semelhantes, diferente foi o sanduíche de carne com bacon servido no pão escuro, o de frango era igual ao McChiken nosso em um pão diferente. O destaque foram as batatas fritas, além da tradicional em tiras, tinha uma em cortes não simétricos e assada, que valeu a experiência. Outra dica ao viajante: dentro dos McDonald's o ambiente é Wi-Fi.
Curiosidade: a lanchonete do McDonald's no Boulevard Tverskoy, foi a primeira da antiga União Soviética. Em sua inauguração em 1990, era comum ter quilômetros de filas para apreciar os lanches famosos (veja o vídeo abaixo). Por muitos anos ela foi a maior loja da rede no mundo, posto ocupado atualmente por uma lanchonete em Pequim na China.
 
Vídeo com as filas gigante para ir no McDonald's na década de 90 em Moscou.
Outras redes de fastfood como Burger King, Subway também são encontradas com facilidade pelas ruas de Moscou.

A única comida de rua que provamos, foram deste quiosque de cachorros quentes Austríacos. A apresentação era muito boa e as salsichas germânicas excelentes.
Brahma Russa, última à direita
Nas bebidas, bebemos muitas cervejas locais e belgas. Normalmente os vinhos eram importados e com valores não muito interessantes.
Uma curiosidade foi provar uma Brahma fabricada na fábrica da AMBEV na própria Rússia.
Corona da Sibéria
Na Rússia não podíamos deixar de tomar um Shot de Vodka. здоровье!!!


Sugestões de lugares para encontrar estas delícias:

Em  Moscou o Café Bublik no belíssimo Boulevard Tverskoy, possui um ambiente bacana e moderno. Sua cozinha serve vários pratos da cozinha internacional e muitos dos tradicionais pratos Russos que mostrei aqui no post. A vantagem é que todo o atendimento e o menus são em inglês, além de estarem abertos 24 horas/dia.  Endereço: Tverskoj b-r, d. 24 | Metrô: Pushkinskaja. (Site)

Em São Peterbusrgo, fomos no excelente Terrassa, o restaurante fica na Kazanskaya 3, no alto de um edifício ao lado da Basílica de Kazan. Você faz a sua refeição com uma vista maravilhosa da cidade. Serve muitos pratos da culinária local e também  uma variedade enorme da cozinha internacional, é super polivalente. O atendimento é feito em vários idiomas. Mas realmente o diferencial é o visual. 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Voando com o Bradesco Fidelidade

Bradesco Fidelidade é o programa de fidelidade para os clientes dos cartões de crédito do Bradesco, são bonificações pelo uso dos cartões de crédito emitidos pelo banco Bradesco, cada real gasto é transformado em pontos/milhas.

Como funciona: muitos cartões de crédito você acumula pontos/milhas,  em vez de você transferir seu pontos/milhas para algum Programa de companhia aérea parceira, o Bradesco em parceria com a Submarino Viagens faz a compra de sua passagem ou Hotel. Esta compra é realizada utilizando destes pontos, e na falta da totalidade de pontuação você pode pagar em dinheiro a diferença.
A compra pode ser realizada pelo fone fácil do Bradesco, ou pelo site www.bradescofidelidade.com.br . Pelo site facilmente seleciona o voo e companhia de sua preferência, escolhendo seus voo da mesma forma que estivesse comprando um bilhete com dinheiro, não estando limitado a programa de cada empresa e companhias parceiras.
Achei este programa muito bom para emitir passagem Internacional, fácil para selecionar a companhia aérea, os voos mais curtos ou por conexões em aeroportos de sua preferência, tendo opções amplas de conexões.
Fiz uma reserva no dia 19/fevereiro para dois passageiros de voo saindo de Florianópolis para Moscou indo 28/março e voltando no dia 7 de abril, durante a Páscoa, as melhores opções eram Iberia e Air France. O custo por passageiro estava 61 mil pontos para voar de Iberia e 69 mil pontos  de Air France, para ambos os casos teria que completar em dinheiro, pois possuia somente 110 mil pontos. Paguei R$ 907,00 a diferença de 12 mil pontos  mais as taxas de embarque, um valor justo, pois somente de taxas de embarque são quase quinhentos reais.

Nossa opção por Iberia também foi para encontramos nossos amigos que moram na Espanha, e fazer a conexão em Madrid juntos para Moscou. O voo da Iberia sempre é um risco, já havíamos voado para Europa em 2006 com eles e sabiamos como seria, mas bem na data de nossa conexão em Madrid dia 29 março, estava marcado uma greve geral na Espanha e nosso voo original de Guarulhos a Madrid foi cancelado, e o pessoal da Submarino Viagens, conseguiu remanejar a gente para outro voo com a mesma conexão em Barajas, e encontarmos nossos amigos sem problemas, um susto que foi muito bem resolvido por eles.


Minha avaliação do Bradesco Fidelidade:

* VANTAGENS: não precisa ficar transferindo pontos para a companhia aérea, a possibilidade de completar em reais as milhas faltantes, maior opção de voos. A grande vantagem para nós foi que emitimos uma passagem para Europa com um custo interessante e somente 40 dias antes do voo.

* DESVANTAGENS: não conseguimos quebrar a passagem, gostaríamos na volta de ficar alguns dias em Madrid, e o custo de STOP de conexão eram praticamente de uma nova passagem.

Leia também:
#Programa de Milhagens: minha opinião