terça-feira, 2 de outubro de 2012

O grandioso Lago Baikal, o maior lago de água doce do planeta


Após 30 horas no Trem 2 Moscou-Pequim, às 7:57 da manhã desembarcamos em Irkutsk. Na estação nossa guia Lyuba estava nos esperando com um motorista. A sra. Lyuba Sinitskaya foi nossa guia é  recomendada, conhece a história e as características da região muito bem, seu serviço todo em inglês, foi muito valioso nos proporcionou conhecer a região no nosso tempo, somente tínhamos 3 dias,  com seu auxílio não deixarmos de conhecer nada importante.
Lago Baikal em Listvyanka
Da estação em Irkutsk seguimos direto para  Listvyanka, pequeno vilarejo de à beira do Lago Baikal à 70km de Irkurtsk. Nossa primeira parada foi direto para a pousada Krestovaya Pad, para um banho e o café da manhã.
O Krestovaya Pad está localizado numa encosta, aproximadamente 100 metros do Lago Baikal. A estrutura da pousada são belos edifícios de madeira, construídos num estilo arquitetônico que mistura Sibéria e os Alpes. A estrutura era nova e muito bem equipada para o frio, nesta região no inverno é rigoroso, comum chegar aos -30ºC e ventos vindos do Baikal. Neste dia a temperatura estava entre 10º-20ºC graus em pleno verão.  Escolhemos o Krestovaya Pad por sugestão prévia da guia, realizamos a reserva diretamente pelo Booking, o quarto duplo custou 4000 Rublos, aproximadamente 130 dólares, com café da manhã.  Tudo muito bom, um falha somente que o WiFi não funcionava nos quartos.
Krestovaya Pad
Restabelecidos com um bom banho e tomar o café da manhã reforçado, fomos direto para o Museu do Lago Baikal ( Baikal Limnological Museum) . Este museu explica as características naturais, flora, fauna e geografia da região. O lago Baikal é o maior reservatório de água doce do mundo, com 20% da água líquida do planeta, sendo único lago de água doce avistado da lua. As frias águas do Baikal são famosas pela grande cristalinidade e pureza. 
Na primeira parte do museu visitamos alguns aquários que apresentavam a rica e exótica fauna de peixes do lago, muitos endêmicos adaptados para resistirem a profundidade e baixas temperaturas da água. No Baikal vivem espécies exclusivas de esturjão que podem chegar a mais de 100 quilos, infelizmente este peixe corre risco de extinção, devido a pesca predatória para a produção do precisos Caviar. No aquário com os peixes de água profunda, as águas são puxadas diretamente de 500 metros de profundidade para dentro do aquário. Muito importante para manter a cristanilidade e pureza das águas são uma espécie de crustáceo muito semelhante ao camarão chamados de Epischura, eles possuem a função de limparem as águas, alimentam-se de todo os tipos de material em decomposição e as algas. As águas do Baikal são habitado por focas de água doce, um aquário com duas focas do Baikal espremidas, gordas e deprimidas diga-se de passagem, ponto falho do museu. A fauna terrestre e as aves, estavam representadas no museu por animais empalhadados. Ao redor do Baikal, vivem algumas espécies de ursos, lobos e volverines, uma mistura de lobos com ursos, que inspira o personagem da Marvel. Muitas águias e falcões estão presentes na redondezas, estas aves fazem parte da cultura dos povos da região, pois são utilizados nas caças de outros animais.
Na seqüência ainda no museu conhecemos a geografia e a geologia da região, com uma formação em transformação, com movimentações tectônicas constantes e terremotos freqüentes. As dimensões impressionantes do lago são de 683 km de comprimento por 80 de largura. A profundidade média do lago Baikal é de 744 metros, podendo chegar a 1680 metros de profundidade nas fossas mais profundas. O lago é todo cercado por cadeias de montanhas, as montanhas do Baikal, algumas com neve eterna em seus picos. Uma curiosidade no lago desembocam mais de 300 rios e somente desagua as águas pelo rio Angara.
Após a visita ao museu do Baikal, fomos conhecer o Taltsy Museum, um museu a céu aberto muito interessante. Num grande campo foram reunidos e reconstruídos fortificações, capelas e os vários tipos de moradias dos povos da Sibéria do século XVII-XIX, algumas destas casas são construções históricas, transportadas depois da construção de represas no rio Angara. As típicas e belas casas de madeira da Siberia demonstram perfeitamente as arduas condições de vida do povo da região nos séculos passados. Além de casas de madeira as barracas dos Buriatas e Mongóis representam os povos que habitavam a região antes dos russos.
Barraca típica Mongol
Nossa visita foi muito agradável, pegamos um belo dia, frio para nós e quente para esta região, os campos floridos e muitas borboletas, um espetáculo.

Omul defumado
Terminada a visita ao Taltsy, nos dirigimos para o centro do vilarejo de Listvyanka. O vilarejo uma pequena vila de pescadores, fomos visitar o mercado local com venda de artesanatos e muitos peixes defumados. Nesta região também é possível fazer um passeio de barco pelas águas do Baikal.

 
Uma jaqueta do Brasil em pleno Lago Baikal
Almoçamos numa barraca na praia que servia "churrasquinho" ("shashlik") e uma espécie de carreteiro ("ploff"), ambas comidas típicas da Ásia Central. Estava um pouco frio a beira do lago, mas como havia sol alguns russos aproveitavam como se fossem um belo dia de sol, com piquenique.

Hotel Baikal
Após o almoço, fomos conhecer o Hotel Baikal, construído para um encontro marcado entre os presidentes da URSS e dos EUA na década de 1960. Este encontro não ocorreu devido a derrubada em território Russo de um avião espião americano comandado pelo Comandante Gary Powers, fato quente no auge da Guerra Fria. Aos que procurarem o Hotel Baikal para hospedagem, nos pareceu bastante precário, e segunda a guia não recomendado.
Saímos do centro e visitamos a Igreja Católica Ortodoxa da região, toda  construída de madeira, muito diferente. Esta igreja era próxima a nossa pousada, eram quase 5 horas da tarde e optamos voltar e dar uma descansada no quarto.


Após o descanso demos uma caminhada na beira do lago próximo a pousada, era quase 20 horas e ainda estava claro. Durante a volta observarmos um grupo de mergulhadores se preparando para entrarem nas frias águas, eles estavam com roupas de borracha super vedadas e depois ainda vestiam uma outra roupa sobre a roupa de borracha para proteção do frio, lembro que esta época as águas na superfície estão de 5-10o C.
 
Optamos por jantar no próprio Krestovaya Pad, que foi uma excelente opção. Comemos uma salada de entrada com Omul defumando e  outro dois pratos excelentes de Omul, o famoso peixe do Baikal.

7motivos para visitar o Baikal
É o maior, mais profundo e mais antigo lago de água doce do mundo.


2   Tem 848 espécies de animais nativos e 133 espécies de plantas.


3     É o lugar ideal para ecoturismo e caminhadas, rafting, natação, canoagem, passeios de bicicleta ou a cavalo, pesca...


4   Quem quer só descansar, curtindo o visual à beira do lago, pode se ajeitar em confortáveis tendas ou barracas, que são alugadas por ali mesmo.


5   É um ponto de encontro de diferentes crenças: pode-se tanto assistir aos rituais de dança dos xamãs siberianos como meditar no monastério budista local.


6   É considerado Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco desde 1996.


7   O Baikal foi um dos candidatos ao título de Sete Maravilhas da Natureza em 2008.
Fonte:http://gazetarussa.com.br/articles/2011/04/21/lago_mais_profundo_do_mundo_e_um_destino_imperdivel_na_russia_12236.html

Típica casa siberiana na beira do Lago Baikal
Na outra manhã cedo embarcaríamos no Trem Circum-Baikal, o trecho mais belo e impressionante de toda a Transiberiana.

CONTINUA...
www.viajarepensar.blogspot.com.br/o-dia-que-mergulhei-no-lago-baikal.html

8 comentários:

  1. Menino, vocês não perderam nem um minuto de aventura, hein?
    Tô vendo que a agenda era apertada.
    Conta mais!

    ResponderExcluir
  2. Após 30 horas num trem é fácil sair correndo. kkk
    Valeu Carmem!!!

    ResponderExcluir
  3. Você tem o contato dessa guia ainda? Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Como não guardou os dados da Guia ?Não é melhor ficar em Luvianska...não sei se é este o nome.
    Em março há gêlo ,certo.
    grata.
    Se ,por favor,puder passar mais informações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente quem contactou ela foi meu irmão , e perdeu os contato.
      Março deverá ter neve e gelo na região do lago.
      @GusBelli

      Excluir
  5. Oi! Estive no lago Baikal também, vi que é possível fazer o passeio sem guia s, muitos locais gostam de ir até essa região. Mas preferia ir com guia pela comodidade, valeu mto a pena o nosso guia chamava Maxin e era mto atencioso e sabia mtos fatos da região. O contato via site:www.5217.co

    ResponderExcluir