terça-feira, 29 de março de 2011

Cânion Guartelá – Conheça as belezas de um dos maiores Cânion do Brasil.

Este é um post diferente aqui no Viajar e Pensar, o texto e a foto são da Mariana do @FalaTurista (www.falaturista.com.br).
A Mariana é estudante de Jornalismo, apaixonada por viagens. Nos privilegiou com a sugestão de passeio ao Cânion Guartelá, uma bela região no Paraná, que vou confidenciar que eu não conhecia também.

Espero que todos gostem!!!


Cânion Guartelá – Conheça as belezas de um dos maiores Cânion do Brasil.

O estado do Paraná possui uma grande quantidade de bons lugares voltados para o ecoturismo e que podem ser visitados por toda a família e adoradores da natureza. O que muitas pessoas não sabem é que alguns roteiros estão próximos da capital do estado, ou seja, você tem a opção de curtir um lugar diferente fora da área urbana e voltar para passar a noite em seu hotel em Curitiba. O Cânion Guartelá é um dos espetáculos da natureza próximos a Curitiba e que pode ser visitado com poucas horas de viagem, pois a distância entre a cidade e o parque é curta, possibilitando aproveitar bem o passeio.

Um cânion é formado quando existe algum tipo de erosão vertical superior à horizontal, formando uma espécie de vale profundo que possui em seu interior rios e é cercado por grandes paredes. O Cânion Guartelá pertence ao planalto dos Campos Gerais e está localizado entre os municípios de Castro e Tibagi. Sua extensão é de aproximadamente 40 km, sua abertura máxima de aproximadamente 1 km e escarpas variam entre 100 e 130 metros. Tudo isso, faz com que o Cânion Guartelá seja o maior cânion do Brasil e o sexto maior do mundo! A temperatura do local varia entre 17° a 30° no verão e 5° a 22° no inverno, então é essencialmente importante que se leve um agasalho ao visitar o local, principalmente nas épocas de frio mais intenso.

A paisagem do Cânion Guartelá vista ao amanhecer é algo surpreendente, o nevoeiro espesso que cobre as montanhas vai se dissipando aos poucos com a luz do sol e então é possível se ver as típicas araucárias da região e as formações rochosas do local que são sinuosas, altas, cortadas com fendas e ao mesmo tempo encantadoras.

A visita ao local não se restringe apenas ao espetáculo do nascer do sol entre as montanhas. Dentro do espaço do Cânion Guartelá você encontra o Parque Estadual do Guartelá que oferece aos turistas muitas opções de lazer voltadas para o ecoturismo. Entre os principais passeios do parque, se destacam a cachoeira, o banho nos “panelões” de água quente, formado em meio as rochas, bela trilhas e o mirante do cânion. A fauna do local abriga uma grande diversidade de animais, como: tamanduás, bugios, capivaras e até lobos guará e suçuaranas que são espécies ameaçadas de extinção. Um dos espetáculos a parte no parque são as pinturas rupestres. Historiadores dizem que a cerca de 2 mil anos atrás índios tupis-guaranis abrigaram a região dos Campos Gerais, deixando marcado ali seus registros.

O Parque Estadual funciona de quarta a domingo das 8h até as 18h. A entrada no local é gratuita e deve ser agendada previamente. O número de visitantes por dia é regulado e deve ser feita com o auxilio de um guia local. O mesmo vale para a as pinturas rupestres, que deve ser acompanhada por algum condutor.

O Cânion Guartelá é considerado um dos sítios geológicos do Brasil reconhecido pela SIGEP (Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos). O parque é um verdadeiro espetáculo do Estado do Paraná, porém, ainda é pouco lembrado entre os principais roteiros turísticos do estado. Se você pretende visitar Curitiba ou alguma cidade da região, programe uma visita até o Parque Estadual do Cânion Guartelá.

Obrigado Mariana!!!!



Aproveito para deixar um Convite aos outros viajantes, que desejam publicar uma experiência e sugestão de Viagem, ou mostrar algo legal em sua região no Viajar e Pensar é só entrar em contato.



Um comentário:

  1. eu simplesmente fiquei maravilhada quando visitei, mesmo naum sendo uma visita acadêmica aprendi muito e a paisagem é simplesmente linda...
    Vale a pena andar tudo, suar... só para chegar lá nas rochas sentar e pensar na vida... ver a cachoeira... e molhar os pé, para que a aguá leve com sigo todas as nossas magoas e as coisas más.

    Aryelma Kraus Candói Pr

    ResponderExcluir