sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Viagem: dos Livros às Cidades


Quando planejamos uma viagem, geralmente buscamos Guias e Revistas de Viagem, além de dicas em blogs e sites. O mundo da Literatura, há muitos anos nos levam e nos guiam pelos mais diversos lugares. Todos os anos muitos viajantes seguem os passos de Jesus Cristo na Terra Santa com base na Biblía, somente para citar o livro mais vendido do mundo.
Num passeio pela California, indicaria a leitura de Jack Kerouac, seus livros Os Subterrâneos e Big Sur, levam pela vida Californiana da dácada de 50, com passagens por San Francisco e o famoso Big Sur. O problema que ao ler Kerouac, você acorda com ressaca. Aos preocupados com o clima, Jack London, em seu livro O Lobo do Mar, descreveu o frio cortante na Baia de San Francisco.
Ainda nos EUA, nada melhor do que Trumam Capote, com seu Breakfast at Tiffany´s (Bonequinha de Luxo) ou em Travessia de Verão, para uma viagem a sociedade glamorosa de Nova York. Do mesmo autor, o excelente A sangue frio, transita pelo interior americano (Midwest) e o princípio de Las Vegas, literalmente,a sente-se o ar denso da região.
Entre os escritores Norte Americanos, aquele que escreveu além mares, Ernest Hemingway, leva você ao Norte da Itália, Milão e aos Lagos da Suíça em seu Adeus às Armas, que mesmo na fase triste da Primeira Guerra, com uma grande descrição e ambientação, guia- nos à grandes passeios pela região dos Alpes. Hemingway leva à um passeio por Paris e pelo interior da Espanha com O Sol também se Levanta, deixando A Festa dos Sanfermines em Pamplona, na cabeça de muitos para uma visita. Encontramos mais Paris em seu grandes momentos no pós Guerra, com o Paris é uma Festa, uma excelente pedida para a Boemia na Cidade Luz. Não podemos esquecer, a sua grande obra nos mares caribenhos cubanos, com O Velho e o Mar, mostrando a simplicidade do pescador e a luta com a natureza.
Aos que vão a Paris, o Tête-a-Tête de Hazel Rowley, sobre a vida de Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre, mostra como curtir e viver a vida nos Cafés Parisienses, além da vida deles por alguns arrondissements (bairros) da cidade.
José Saramago no A Viagem do Elefante, uma epopéia atravessando a Europa, de Portugal até a Áustria, magnífico.
Em Roma como os romanos, sugiro Allan Massie, sua série sobre os Imperadores Romanos, com as lutas e a vida na Roma Antiga. Meu preferido foi César, mas sugiro também Tibério e Marco Antônio e Cleóprata.
Com Gabriel Garcia Marques sentimos o gostinho de conhecer a Colombia e principalmente Cartagena das Índias, nos seus livros Viver para Contar, Cem anos de Solidão e O amor nos tempos do coléra. Gostinho, porque não conheço ainda este nosso vizinho.
Deixo aqui, algumas dicas dos livros que inspiram minhas viagens.
Qual livro indicaria para antes de uma Viagem e para qual local?
Deixe seu Comentário.

3 comentários:

  1. Desses mais modernos, li recentemente Queria que VOcê Estivesse Aqui e deu uma vontade louca de ir pra Paris... escrevi sobre ele no meu blog: http://escapismogenuino.wordpress.com/2010/11/09/queria-que-voce-estivesse-aqui-de-francesc-miralles/

    ResponderExcluir
  2. Se não fosse por um excelente professor de literatura que tive, que nos deu "Travels", de Hans Christian Andersen para ler e fazer um trabalho, acho que eu não teria tido tanta vontade de viajar quanto tenho.

    ResponderExcluir
  3. Que legal! Eu ainda não tinha visto esse post! Há poucos dias escrevi um bem parecido e agora fiquei procurando as coincidências. Gabriel Garcia Marquez também já me levou para a Colômbia. ;)

    ResponderExcluir