quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dica de Lisboa: Casa da Mó

Nossa primeira experiência gastronômica em terras lusitanas, foi na Casa da Mó. Seu Ari, meu pai, foi quem indicou este delicioso restaurante. A Casa da Mó, estabelecimento em funcionamento desde 1875, fica à poucos metros da Praça da Figueira, muito próxima ao Rossio (Mapa). O ambiente para os padrões de Lisboa é moderno e amplo. Chegamos na Casa da Mó, depois de um dia muito corrido, pelos percalços do vôo da Air China (relato aqui).
 
A cozinha é de pratos típicos Portugueses, sem uma região determinada, mas com as vantagens de cada região. Como era nossa primeira parada, não fugimos do Bacalhau. O garçom nos informou que os pratos de Bacalhau são os mais pedidos pelo turistas, os portugueses pedem mais pratos de carnes frescas, e os pratos com bacalhau comem em casa.
Notamos que o restaurante é muito procurado por Portugueses, já que naquela noite, somente eu e a Juliana éramos turistas. Numa das mesas estavam mais de vinte pessoas locais comemorando um aniversário. Gosto muito disto e busco sempre em uma viagem estas dicas, para não sentir que estou num lugar para explorar o turista.


Começamos com um Vinho Alentejano, para comemorar o verdadeiro início das férias. Minha primeira observação foi que a água mineral com gás em Portugal é densa, salgada. Raras exceções.


Nosso primeiro prato foi este Bacalhau à Lagareiro, típico prato de bacalhau assado na brasa, depois regado no azeite e servido com batatas aos murros e cebolas.






Na sequência fomos de Polvo à Lagareiro, muito semelhante ao Bacalhau. Ambos divinos, servidos com fartura e muito saborosos.







Não estávamos ainda no fuso, e com toda a fartura de comida, tomei um cálice de Vinho do Porto e deixamos as sobremesas para uma próxima.
Na saída, já mais alegres com o vinho, aproveitamos para fotografar os Bondes na Praça da Figueira, ponto de saída dos bondes 12 que levam à Alfama e ao Castelo de São Jorge.


Casa da Mó
R. da Madalena 289, Lisboa, Portugal
Telefone +351 213 465 088

Um comentário:

  1. Também gostei muito! Bom pra ir depois de visitar o Castelo de S. Jorge.

    ResponderExcluir