terça-feira, 19 de outubro de 2010

Questões Divinas de um viajante!

Parece um paradoxo ter entrado em muitas das mais Belas Igrejas/Templos, e ainda assim ficar triste, por não conseguir sentir- me em um Lugar Divino, em muitos destes lugares.

Sempre achei que Igrejas, Templos, Mesquitas, Sinagogas, fossem locais para encontro com Deus. Um espaço reservado, para louvar algo maior. Percebi em vários, senão em todos os pontos, que visitei no Mundo Ocidental Cristão, que as Igrejas/Templos sempre estão em pontos principais das cidade. Ponto principal de visitação ou de localização geográfica. Falo Mundo Cristão Ocidental pois foram os locais que visitei. Imagino que em templos Orientais, possa haver semelhanças, mas ainda não tive a oportunidade de visitar.
Basílica de São Pedro no Vaticano

Ouro no altar Igreja Católica
Muitas obras de Arquitetura das mais magníficas, construídas durante a história, são Igrejas ou similares. Levaram anos, ou séculos para sua conclusão. Imaginem que algumas já possuem mais de 500 anos, época em que não existiam recursos tecnológicos, somente força humana , escrava e animal. Muitas com torres com mais de 50 metros de alturas, vãos e abóbodas intermináveis.
Muçulmanos Alhambra, Granada
Recapitulando a história, e lembrando as dificuldades dos povos nestas épocas, fico imaginando a falta de respeito com os semelhantes. Do Clero e dos Governantes, com os operários e povos destes lugares. Povos estes, que tomavam chicotadas e passavam fome, com o intuito de massagear o Ego de poucos em nome de Deus.
Ao visitar estas belas obras, grandiosas, com pinturas belíssimas, dos mais renomados artistas da História da Humanidade, com grandes túmulos em homenagem a Reis e Rainhas, gravuras nos tetos, altares em ouro e abóbadas em louvor ao Senhor, Alah ou Mesias. Questiono se encontro Deus ou algo divino? Se todo o sofrimento de Povos, guerras, saques e roubos em "nome da Fé" é Divino ou Sublime? Se os meios justificam os fins?

Lembro da bela Catedral de Cusco no Peru, onde para eliminar a cultura Inca, foram construídas Igrejas, sobre os antigos Templos Incas. Nesta Catedral existe uma retratação da última Ceia, com os apóstolos como Andinos, e com refeições típicas. Mas que transmite uma grande tristeza.
Quando visitamos a Capela Sistina, presenciamos um empurra empurra, pessoas tentando burlar a segurança para fazer uma fotografia, será que Michelangelo se inspirou neste povo, ou almejava ser apreciado desta forma? Ou para agraciarmos o Divino, as sutilezas dos Santos e Anjos? Alguém se concentra ou consegue orar lá dentro?

Mesquita Judaíca em Toledo, Espanha
Quando estou dentro de um lugar grandioso deste, tenho a sensação que Deus fechou os Olhos, que não pode estar concordando com tudo o que se passou, ou que se passa.
Felizmente restaram as obras, se vão os homens, e para nossa desgraça vemos muito disto ocorrendo novamente, e com a mesma desculpa Divina. Exploração em grandes templos, independente de credo ou religião.


Agradeço aqui a Deus, por me permitir conhecer estes magníficos locais.
Amém!!!

8 comentários:

  1. Como ateu, imagino que a sensação que se tem dentro desses grandes templos católicos, é da grandiloquência econômica e domínio de crenças que houve durante um período sombrio da humanidade (Era das Trevas). Triste é presenciar o continuísmo atual da influência eclesiástica, mesmo com os conhecimentos sociais, filosóficos, antropológicos e científicos. Mas mesmo ateu, desejo muito conhecer essa pujança histórica!

    ResponderExcluir
  2. Belos paradoxos. Gosto muito de história e espero um dia conhecer estes lugares que vc ja teve o prazer de conhecer.
    Parabéns pelo post Gustavo
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Tenho as mesmas sensações que você quando entro nesses grandes templos, Gustavo. São belos? Sim, mas para esse contato com o divino continuo preferindo os lugares mais simples, onde a grandiosidade e a beleza não distraem do fundamental.
    Excelente post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Emília,

      Muitos destes locais atualmente são grande obras da arquitetura, sem a real finalidade divina.

      @GusBelli

      Excluir
  4. Sempre que entro em uma Igreja, procuro me concentrar ao máximo para fazer a minha oração, mas realmente é difícil, pois as grandes catedrais parecem ter virado um museu, onde as pessoas entram, fotografam, empurram... E se não respeitam o local, por que respeitariam o cidadão que "ousou" fazer uma prece no mesmo?
    E concordo com a Emília, pois a sensação que tenho é que a simplicidade nos aproxima de Deus.
    Ótimo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Natalia
      A Capela Sistina foi o maior exemplo de falta de respeito e educação que já vi. Orientais com sua máquinas e os seguranças tirando e apagando as fotos, sem clima nenhum.
      Também concordo, no simples encontraremos as coisas mais importantes.

      Valeu!!
      @GusBelli

      Excluir