sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Plaza de Callao e meu momento Sartorialist

Na famosa Gran Via, encontra-se a "Plaza de Callao", ponto de encontro dos jovens e famílias no fervor de Madrid. O nome é devido ao Cinema e Teatro Callao, onde ocorrem os lançamentos cinematográficos e espetáculos musicais. Vista por muitos como Time Square de Madrid, com algumas semelhanças como luminosos, ampla circulação de pessoas e uma localização central. Para chegar na região é só descer na estação Callao, do excelente Metrô de Madrid.
O comércio é um dos ponto forte da região, seus arredores estão as famosas redes como El Corte Inglês, Zara, Topshop e H&M. Numa das tardes, já cansado de lojas e vitrines, porém, como a Juliana estava adorando e queria mais. Marcamos um horário e um ponto de encontro, e fui bater perna. Entrei no El Corte Inglês, fui no supermercado no subsolo, comprei uma Coca e uma barra de chocolate Lindt, sentei num canto das praça e fiquei fotografando. Um verdadeiro estudo antropológico, da sociedade madrilenha. A população de Madrid é muito cosmopolita, com as mais variadas tribos e origens.
Minha inspiração foi o Movimento de Fotografias Urbanas, e principalmente do @Sartorialist do blog The Sartorialist , fiquei fotografando as pessoas e seus estilos, na movimentada região.



As fotografias urbanas são difíceis e intimidadoras, mas o resultados geralmente são belas imagens da cidade em vida. Madrid com esta mistura de cores, estilos e elegância é um prato cheio para este tipo de fotografias.

Nossa dica de hospedagem em Madrid:
# Room Mate Alicia

Mas que tal? Faça uma visita a Taberna do Javier Bardem:
# La Bardemcilla

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

La Bardemcilla - Dicas de Madrid

Javier Bardem é hoje um dos espanhóis mais conhecidos no mundo. Seus trabalhos nas telas de cinema são aprovados e aplaudidos por público e crítica, além de causar muitos suspiros das mulheres. Poucos sabem é que sua família possui uma Taberna/Restaurante chamada La Bardemcilla, no bairro boêmio de Chuencas em Madrid. A região é repleta de bancos e ministérios, seus freqüentadores não são somente turistas, mas também o público da redondeza.
Chegamos no La Bardemcilla pela dica da @Drisetti, no Blog Achados do Viaje Aqui.
La Bardemcilla em Chuencas

O restaurante, bar, taberna, tem uma decoração bem simples, mas como não poderia deixar de ser, com inúmeras fotos da família, além de cenas dos filmes do filho famoso da casa, assim como de sua esposa, Penélope Cruz , além de outras celebridades.







Croquetas Jamón-Jamón
O prato famoso da casa são as Croquetas Jamón-Jamón, que são bolinhos crocantes com Jamón(Presunto Ibérico) no recheio. Deliciosos e realmente merecedores de elogios.









Para acompanhar as famosas croquetas, pedimos uma deliciosa salada da casa, e um bom vinho da Rioja. Nossa visita foi no horário do almoço, e o agito maior é a partir do happy hour.
Nosso atendimento foi muito bom e ao final , um gerente veio conversar conosco e com certeza, pela aparência, era da família Bardem.







La Bardemcilla, outra filial nos arredores da Plaza Santa Ana. Mais informações no site:

Não sabe aonde se hospedar em Madrid: #Room Mate Alicia - Onde ficar em Madrid.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Dica de Lisboa: Casa da Mó

Nossa primeira experiência gastronômica em terras lusitanas, foi na Casa da Mó. Seu Ari, meu pai, foi quem indicou este delicioso restaurante. A Casa da Mó, estabelecimento em funcionamento desde 1875, fica à poucos metros da Praça da Figueira, muito próxima ao Rossio (Mapa). O ambiente para os padrões de Lisboa é moderno e amplo. Chegamos na Casa da Mó, depois de um dia muito corrido, pelos percalços do vôo da Air China (relato aqui).
 
A cozinha é de pratos típicos Portugueses, sem uma região determinada, mas com as vantagens de cada região. Como era nossa primeira parada, não fugimos do Bacalhau. O garçom nos informou que os pratos de Bacalhau são os mais pedidos pelo turistas, os portugueses pedem mais pratos de carnes frescas, e os pratos com bacalhau comem em casa.
Notamos que o restaurante é muito procurado por Portugueses, já que naquela noite, somente eu e a Juliana éramos turistas. Numa das mesas estavam mais de vinte pessoas locais comemorando um aniversário. Gosto muito disto e busco sempre em uma viagem estas dicas, para não sentir que estou num lugar para explorar o turista.


Começamos com um Vinho Alentejano, para comemorar o verdadeiro início das férias. Minha primeira observação foi que a água mineral com gás em Portugal é densa, salgada. Raras exceções.


Nosso primeiro prato foi este Bacalhau à Lagareiro, típico prato de bacalhau assado na brasa, depois regado no azeite e servido com batatas aos murros e cebolas.






Na sequência fomos de Polvo à Lagareiro, muito semelhante ao Bacalhau. Ambos divinos, servidos com fartura e muito saborosos.







Não estávamos ainda no fuso, e com toda a fartura de comida, tomei um cálice de Vinho do Porto e deixamos as sobremesas para uma próxima.
Na saída, já mais alegres com o vinho, aproveitamos para fotografar os Bondes na Praça da Figueira, ponto de saída dos bondes 12 que levam à Alfama e ao Castelo de São Jorge.


Casa da Mó
R. da Madalena 289, Lisboa, Portugal
Telefone +351 213 465 088

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Viagem: dos Livros às Cidades


Quando planejamos uma viagem, geralmente buscamos Guias e Revistas de Viagem, além de dicas em blogs e sites. O mundo da Literatura, há muitos anos nos levam e nos guiam pelos mais diversos lugares. Todos os anos muitos viajantes seguem os passos de Jesus Cristo na Terra Santa com base na Biblía, somente para citar o livro mais vendido do mundo.
Num passeio pela California, indicaria a leitura de Jack Kerouac, seus livros Os Subterrâneos e Big Sur, levam pela vida Californiana da dácada de 50, com passagens por San Francisco e o famoso Big Sur. O problema que ao ler Kerouac, você acorda com ressaca. Aos preocupados com o clima, Jack London, em seu livro O Lobo do Mar, descreveu o frio cortante na Baia de San Francisco.
Ainda nos EUA, nada melhor do que Trumam Capote, com seu Breakfast at Tiffany´s (Bonequinha de Luxo) ou em Travessia de Verão, para uma viagem a sociedade glamorosa de Nova York. Do mesmo autor, o excelente A sangue frio, transita pelo interior americano (Midwest) e o princípio de Las Vegas, literalmente,a sente-se o ar denso da região.
Entre os escritores Norte Americanos, aquele que escreveu além mares, Ernest Hemingway, leva você ao Norte da Itália, Milão e aos Lagos da Suíça em seu Adeus às Armas, que mesmo na fase triste da Primeira Guerra, com uma grande descrição e ambientação, guia- nos à grandes passeios pela região dos Alpes. Hemingway leva à um passeio por Paris e pelo interior da Espanha com O Sol também se Levanta, deixando A Festa dos Sanfermines em Pamplona, na cabeça de muitos para uma visita. Encontramos mais Paris em seu grandes momentos no pós Guerra, com o Paris é uma Festa, uma excelente pedida para a Boemia na Cidade Luz. Não podemos esquecer, a sua grande obra nos mares caribenhos cubanos, com O Velho e o Mar, mostrando a simplicidade do pescador e a luta com a natureza.
Aos que vão a Paris, o Tête-a-Tête de Hazel Rowley, sobre a vida de Simone de Beauvoir e Jean-Paul Sartre, mostra como curtir e viver a vida nos Cafés Parisienses, além da vida deles por alguns arrondissements (bairros) da cidade.
José Saramago no A Viagem do Elefante, uma epopéia atravessando a Europa, de Portugal até a Áustria, magnífico.
Em Roma como os romanos, sugiro Allan Massie, sua série sobre os Imperadores Romanos, com as lutas e a vida na Roma Antiga. Meu preferido foi César, mas sugiro também Tibério e Marco Antônio e Cleóprata.
Com Gabriel Garcia Marques sentimos o gostinho de conhecer a Colombia e principalmente Cartagena das Índias, nos seus livros Viver para Contar, Cem anos de Solidão e O amor nos tempos do coléra. Gostinho, porque não conheço ainda este nosso vizinho.
Deixo aqui, algumas dicas dos livros que inspiram minhas viagens.
Qual livro indicaria para antes de uma Viagem e para qual local?
Deixe seu Comentário.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Great Stirrup Cay, Bahamas da NCL

Nossa última parada com o Norwegian Pearl, foi em Great Stirrup Cay, uma ilha privada da NCL (Norwegian Cruise Line) nas Bahamas. Foi a parada mais sem graça, já que estávamos em clima de fim de festa. A ilha está a 50 milhas de Nassau, a capital das Bahamas e somente 120 milhas náuticas de Miami.
Great Stirrup Cay foi a primeira ilha privada das operadoras de Cruzeiro. Atualmente, as principais operadoras de cruzeiro possuem também uma ilha privada.
O navio ancora a alguns metros da ilha, e o desembarque é feito através de um barco.
Como são ilhas pequenas, a estrutura é semelhante a de um Resort. Uma praia com muitas espreguiçadeiras, bares, banheiros e duchas. Playground com atividades para crianças e quadras de vôlei. No restaurante são servidos hamburgueres, cachorros quentes e pizzas. Todo o serviço é incluso aos passageiros do navio.
Quando você está na praia, você visualiza o Reef, ou Barreira de coral, que ajudou na formação da Ilha, com o navio ao fundo. O Reef de coral proporciona um bom ponto de mergulho com Snorquel. Aos desavisados, existe na ilha equipamento de mergulho para a locação.

Uma opção deliciosa era a locação de um colchão flutuante para ficar lagarteando.








Clima de fim de festa, o bom mesmo foi ficar fazendo nada, saboreando uma pizza, um hamburguer e bebendo uma cerveja, pois era Carnaval.






As meninas foram de Piña Colada. Como era inverno nas Bahamas, no fim do dia, já estavam todas enroladas nas toalhas, com frio.





Com certeza este roteiro de 7 dias, do Norwegian Pearl é excelente para curtir Caribe East (Leste). Aproveite e tire suas dúvidas, com os outros post desta viagem:

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Room Mate Alicia - Onde ficar em Madrid


Em Madrid, nos hospedamos no Room Mate Alicia. Eu o localizei seguindo a dica do @Riqfreire no Menu Madrid do Viaje na Viagem. A sugestão é buscar um hotel próximo a Plaza de Santa Ana, uma região com diversos bares, restaurantes e próxima à Plaza do Sol. Na Plaza Santa Ana está também localizado o Hotel ME Reina Victoria, que por muitos anos foi o hotel dos famosos toureiros em Madrid, e agora é o hotel Boutique da rede Meliá.
Dentro deste contexto de localização, e o requisito de estar próximo à 100 Euros a diária, se encaixa o Room Mate Alicia. A "Room Mate" é uma rede Espanhola, com conceito moderno e descolado, o verdadeiro "Hotel Boutique". O Alicia, é um bom exemplo deste conceito/padrão, um hotel com decoração moderna, jovem, super bem localizado, com Free WiFi, café da manhã até o meio dia, funcionários atenciosos e ambiente moderninho. Na recepção eles vendem vários "souveniers" da rede como: trilha sonoras, camisetas e cartões neste conceito modernista.
Nossa reserva foi feita pelo Hoteis.com, custou 105 Euros, graças a um cupom de desconto, senão a diária ficaria em média 130Euros, para os quartos Standard.

O quarto é amplo, uma cama maravilhosa e revistas de Moda disponíveis e atuais, como: a Esquire e a Marie Claire.







O Box ou a Casa de Banho era como um aquário. Interessante para a vida do casal, melhora o diálogo. Rsrs.








O Café da Manhã ou desayuno, era excelente, com muitas variedades. O serviço é cobrado a parte, 6 Euros por pessoa e servido até o meio-dia.







Indico o Room Mate em Madrid, ou nos principais destinos da Espanha. Eles também estão presente com hotéis em Miami, New York, Buenos Aires e Cidade do México. Procure por eles.


Vai Para Madrid? Veja nossas outras Dicas:

Para comer bem em Madrid, nossas Sugestões:

#La Bardemcilla - A casa de tapas do Javier Bardem

# Taberna Macieiras

# Puerto Rico o restaurante super Blogado de Madrid

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Voo da Air China, minha experiência em Ares Chineses


Voo da ida FLN-GRU-MAD-LIS

No dia 26 de setembro às 13:45h foi o início de nosso Euro Tour 2010. Embarcamos em Florianópolis para Guarulhos, pela TAM. Nosso destino era Lisboa, com voo à Madrid pela Air China e de Madrid para Lisboa de TAP, todas companhias parceiras pela Star Alliance.
O voo Guarulhos Madrid, estava programado originalmente para às 17:30h, como estávamos de conexão vindo de Florianópolis, chegamos às 15:15h no check-in da Air China em Guarulhos, já com as bagagens despachadas desde Florianópolis. No check-in, já informavam que o vôo estava atrasado 5 horas, e teríamos direito a Hotel e Almoço. Levaram-nos para um ônibus, e ficamos parados dentro dele por mais 30 minutos, aguardando outros passageiros. Somente com ônibus cheio, rumamos ao hotel. Chegamos ao Hotel por volta das 17:00h, fizemos um lanche e fomos para o quarto descansar até às 18:30h. O ônibus para o retorno ao aeroporto era às 19 h. Chegando ao aeroporto, fizemos alfândega e revistas, tudo sem problemas. Perguntamos sobre nossa conexão no Embarque, e nos informaram que em Madrid, haveria apoio. Perguntamos sobre as nossas bagagens, que estavam etiquetadas para Lisboa no vôo das 12:30h, e novamente afirmaram que em Madrid haveria auxílio.
Avião na pista às 22:45h, começa o vôo, a aeronave um Airbus A330, bagunçado e sujo. Aeromoças perdidas, desatentas e com um Inglês péssimo! Quanto ao vôo, tudo certinho na questão aérea, bom pouso e boa decolagem. Serviço de bordo nota 5, não péssimo, mas também não era bom. Crianças chorando, chineses gritando não falando, fora os "arrotos" , é isso mesmo, "arrotos"!! Criança chora mais um pouco, mãe descobre que com chocalho ela pára, então, além do choro, temos chocalho. Só faltou o tambor!
Praticamente nos jogaram para fora do avião em Madrid, por pouco não nos dão chute na bunda. Na porta do avião, um funcionário que não falava nem Espanhol ou Inglês, chamava os passageiros com conexão. Entregaram- me um papel com nossos nomes e de mais 4 passageiras e pediram para irmos à TAP que eles resolveriam. Não informaram das bagagens, se estariam na esteira, se iriam automaticamente ao destinam final. Ficamos meio hora aguardando na esteira, para ver se nossas bagagens apareciam, e não apareceram.
Fomos ao escritório da TAP, eu a Juliana, e mais 4 senhoras muito simpáticas do Rio Grande do Sul. Novos bilhetes foram marcados na TAP, para às 18 horas, e até ai tudo bem. O Problema era que o pessoal da TAP não sabia, e não localizava as bagagens de todos os passageiros da Air China, que desembarcaram em Madrid.
Imagina, já estávamos pensando no passeio que nossas bagagens estariam fazendo em Pequim.
Foi um estresse das 13 h até as 17h, sendo que o novo vôo para Lisboa decolava às 18 horas. Realmente o pessoal da TAP foi exemplar! Não existe escritório ou funcionários da Air China no Aeroporto de Barajas, o pessoal da TAP fez de tudo para localizá-los. No fim, graças aos funcionários da TAP em Barajas, com muita competência e atenção localizaram nossas bagagens, mas com várias buscas e ligações.

Obs: Agora imaginem, você com sua esposa, mais 4 senhoras, por 3 horas desesperadas por suas malas. Já tinha uma brigado por causa do remédio que estava na mala, outra pelas calças jeans, ai vai. Minha paciência e otimismo foi testado ao limite.

Voo da Volta MAD-GRU-FLN

Nossa volta foi domingo dia 10 de Outubro de 2010, Madrid para Garulhos, continuação do vôo que estava vindo de Pequim. Imaginem, você entra no avião, chega no seu lugar, e a poltrona já estava quentinha. Travesseiros e cobertas sem embalagens, que maravilha, um chinês já havia provado tudo para nós! Vôo traquilo, novamente um Airbus A330. Estava mais sujo e bagunçado do que o voo da chegada. O assento não reclinava totalmente. Em nossa frente, uma senhora (provávelmente avó), e a mãe junto com uma criança de no máximo 18 meses, que não paravam quietas, o menino chorava, elas cantavam, balançavam, andavam pelo avião. Comeram a refeição e jogaram as bandejas no chão, copinhos e embalagens correndo pelo meus pés. Realmente, como diz Milton Leite, que Beleza! O pior ainda estava por vir, na hora do Pouso, esta senhora mais velha, se recusa a colocar o cinto de segurança, estando com a criança numa bolsa em suas costas, e embalando ela. Imagina a discussão. Em chinês, no maior baixo nível.
Para completar quando vou retirar minha bagagem na esteira, minha mala estava com a alça quebrada e amassada.

Minha opinião, seria que as empresas do Oriente, que fazem estes voos ao ocidente, devem ao menos ter algum funcionário com capacidade de adaptação e atendimento aos ocidentais, com um bom Inglês ou Espanhol. Algum tipo de entretenimento para o público ocidental do voo. Não filmes Orientais com legendas em Inglês ou Filmes Americanos com legenda em Chinês. Sugiro que um voo para Espanha e Brasil, mereça algo mais Latinizado. Foi um choque de culturas, dentro do avião.

Se me perguntarem, não indico a Air China. Quem sabe ainda evoluam e cheguem ao padrão das outras grandes empresas aéreas orientais.

A Vantagem é ser membro da Star Alliance e o voo pontuar no Fidelidade da TAM.

Aos que irão voar de Air China, sugiro outros relatos de Viajantes da Air China:

# Noodles Airways , relato da boa experiência do Casal Marvilla, no SundayCooks.

# O voo da Air China, relato da Mari Campos sobre sua experiência no Saia pelo Mundo.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Restaurante DeVito - Dicas de Miami

Em nossa passagem por Miami, no Carnaval deste ano, visitamos o Restaurante DeVito, do astro de Hollywood Dani DeVito. O restaurante fica em South Beach, no número 150 da Ocean Drive, início da famosa avenida. Região de restaurantes super indicados como o Prime 112 ou Nikki Beach, já relatado aqui no Viajar e Pensar.
 Com um ambiente cool, o restaurante é uma mistura sofisticada de detalhes, mas sem os exageros Latinos de Miami. O DeVito não tem nada de restaurante temático, como o Planet Hollywood, é realmente um restaurante, só que com um proprietário famoso.

Com uma cozinha voltada para os pratos Italianos, com especial aos frutos do Mar e cortes de carnes nobres. Aos curiosos, com um boa reserva financeira, o menu apresenta pratos de carne do Famoso Boi de Kobe, a carne mais cara do mundo.
A carta de vinhos completa e com vinhos Americanos de ótima qualidade, além dos grande vinhos Italianos.
Nosso Brinde de chegada foi com o excelente Espumante Brut Rosé da Mumm, do Napa Valley.

Mais uma vez a Juliana, acertou no pedido, foi com este saboroso Riso de Lagosta, servido na dentro da Lagosta.
Além de saboroso era belíssimo.













Apesar de muito bonito, meu Parmeggiano de Vitela, ficou um pouco a desejar, esperava mais. Porém para compensar a escolha do Columbia Winery Merlot, foi excelente.













Para finalizar a grande noite, optamos pela sobremesa criativa da casa, o algodão doce. Gostaram?
Fica a dica em Miami, com sofisticação, ambiente lindo e boa comida.
Maiores informações e reservas:
www.devitosouthbeach.com

Deixo outras sugestões em Miami:
# Nikki Beach - Para o Brunch de Domingo
ou
#Five Guys - Para comer um bom Hamburguer em Miami Beach

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Belém não são só Pasteizinhos - Dicas de Lisboa

Pergunta básica, para quem volta de Lisboa, Comeu os Pasteizinhos de Belém?
A famosa casa dos Pastéis de Belém, ficam próximo ao Mosteiro do Jerônimos, outro ponto turístico obrigatório.
 
Explicando em todos os outros locais de Lisboa são pasteis de Nata, neste é a DOC Original dos Pásteis de Belém. Algo como presunto de Parma só de Parma, Champagne só de Champagne.
Para minha surpresa, na casa dos Pastéis de Belém não são somente servidos pásteis e cafezinho. O cardápio é farto e ao circular pela casa fui observando vários salgados apetitosos.
Ao olhar pela porta pode parecer um local pequeno e apertado, entre, e conheça a casa, existem várias salas, com mesas e garçom para servir com a maior tranquilidade. Não precisa ficar naquela briga no balcão.

Iniciamos o serviço com dois deliciosos Quiches, um de Presunto e o outro de Cogumelos. Acompanhados de dois bolinhos de Bacalhau, excelentes. Tudo isso com um Fino, traduzindo um Chopp pequeno, bem tirado.
Para o Gran Finali, os famosos Pastéis de Belém, acompanhados de um Vinho da Madeira e dois expressos solos. O custo de tudo isso foram 12 Euros.


Fica a Dica em Lisboa coma os Pastéis de Belém, mas lembre, não só de Pastéis de Belém vive a famosa Pastelaria.

Site da Casa:
www.pasteisdebelem.pt

Dica de onde se hospedar em Lisboa, veja o link:
# Dica de Hospedagem em Lisboa

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Questões Divinas de um viajante!

Parece um paradoxo ter entrado em muitas das mais Belas Igrejas/Templos, e ainda assim ficar triste, por não conseguir sentir- me em um Lugar Divino, em muitos destes lugares.

Sempre achei que Igrejas, Templos, Mesquitas, Sinagogas, fossem locais para encontro com Deus. Um espaço reservado, para louvar algo maior. Percebi em vários, senão em todos os pontos, que visitei no Mundo Ocidental Cristão, que as Igrejas/Templos sempre estão em pontos principais das cidade. Ponto principal de visitação ou de localização geográfica. Falo Mundo Cristão Ocidental pois foram os locais que visitei. Imagino que em templos Orientais, possa haver semelhanças, mas ainda não tive a oportunidade de visitar.
Basílica de São Pedro no Vaticano

Ouro no altar Igreja Católica
Muitas obras de Arquitetura das mais magníficas, construídas durante a história, são Igrejas ou similares. Levaram anos, ou séculos para sua conclusão. Imaginem que algumas já possuem mais de 500 anos, época em que não existiam recursos tecnológicos, somente força humana , escrava e animal. Muitas com torres com mais de 50 metros de alturas, vãos e abóbodas intermináveis.
Muçulmanos Alhambra, Granada
Recapitulando a história, e lembrando as dificuldades dos povos nestas épocas, fico imaginando a falta de respeito com os semelhantes. Do Clero e dos Governantes, com os operários e povos destes lugares. Povos estes, que tomavam chicotadas e passavam fome, com o intuito de massagear o Ego de poucos em nome de Deus.
Ao visitar estas belas obras, grandiosas, com pinturas belíssimas, dos mais renomados artistas da História da Humanidade, com grandes túmulos em homenagem a Reis e Rainhas, gravuras nos tetos, altares em ouro e abóbadas em louvor ao Senhor, Alah ou Mesias. Questiono se encontro Deus ou algo divino? Se todo o sofrimento de Povos, guerras, saques e roubos em "nome da Fé" é Divino ou Sublime? Se os meios justificam os fins?

Lembro da bela Catedral de Cusco no Peru, onde para eliminar a cultura Inca, foram construídas Igrejas, sobre os antigos Templos Incas. Nesta Catedral existe uma retratação da última Ceia, com os apóstolos como Andinos, e com refeições típicas. Mas que transmite uma grande tristeza.
Quando visitamos a Capela Sistina, presenciamos um empurra empurra, pessoas tentando burlar a segurança para fazer uma fotografia, será que Michelangelo se inspirou neste povo, ou almejava ser apreciado desta forma? Ou para agraciarmos o Divino, as sutilezas dos Santos e Anjos? Alguém se concentra ou consegue orar lá dentro?

Mesquita Judaíca em Toledo, Espanha
Quando estou dentro de um lugar grandioso deste, tenho a sensação que Deus fechou os Olhos, que não pode estar concordando com tudo o que se passou, ou que se passa.
Felizmente restaram as obras, se vão os homens, e para nossa desgraça vemos muito disto ocorrendo novamente, e com a mesma desculpa Divina. Exploração em grandes templos, independente de credo ou religião.


Agradeço aqui a Deus, por me permitir conhecer estes magníficos locais.
Amém!!!

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Hotel Gat Rossio - Dica de Hospedagem em Lisboa

O Gat Rossio, classificado como uma rede Albergues, mas como poderão ver, não tem nada com os tradicionais Albergues. Começando que todos os quartos possuem banheiro internos. Na revista Viagem e Turismo de Agosto de 2010, está indicado como um dos 25 hotéis-butique baratos na Europa. Minha reserva foi anterior a matéria, mas fiquei aliviado ao ver o hotel citado na Viagem e Turismo.
Reservas pela internet e com antecedência, você consegue diárias por 70 Euros para o casal com café da manhã, uma excelente relação Custo X Benefício.
Sua localização entre as Praça dos Restauradores e a Praça do Rossio, dispensa apresentação. Região com muitos bares, restaurantes, na parte plana e rica de comércio. As estações do Metro do Rossio ou Restauradores estão a menos de 300 metros.
Para os outros deslocamentos típicos de Lisboa, o hotel está a poucos metros do Elevador da Glória, para subir ao Bairro Alto, e duas quadras da Praça da Figueira e pegar o eléctrico 12 (Bonde) e visitar o Castelo de São Jorge ou o famoso bairro da Alfama.
O quarto básico, uma boa cama, espaço razoável e com Free Wi-Fi, são requisitos honrados com louvor pelo Gat Rossio. A camareira fazem a organização e limpeza diária no quarto sem custos adicionais. Cito isto porque na Europa, já existem hotéis com custos extras para o serviço de camareira e troca de toalhas.


A Casa de Banho, ou banheiro, bem disposta e sem dificuldades de uso. Quem já esteve num Easy Hotel sabe, porque isto é importante.
Banheiro com Secador de cabelos disponível.







Pequenos detalhes, decorativos, misturando Antigo com Moderno.






Belas Luminárias e jogos de Luz dão um toque de charme ao Hotel.




Um pequeno Almoço, ou café da manhã, incluído na Diária. Servido neste salão com um design muito diferente com um ar Moderno como todo o hotel.
São servidos cafés, chá, sucos, cereais, alguns tipos de Pães e bolos, um boa variedades. Você pode começar o dia com um Pastel de Nata (Pastéis de Belém) ou Bolinho de Arroz, deliciosos.




Gat Rossio, uma excelente dica, que irá agradar desde os Moderninhos, até os mais tradicionais.

O site do Gat Rossio para as reservase mais Informações:
www.gatroomspt.com

Endereço:
Rua do Jardim do Regedor nº 27-35 . Lisboa. Tel. +35 1 213 478 300